segunda-feira, 2 de agosto de 2010

MANCHETE DO DIA: “A Banda Pato Fu não é mais preferida por Sthefany Brito”

IMPACTO: “A vida ganha um novo sentido quando nos dedicamos aos outros.”

PEREGRINO GOSTOU – DOS jovens conscientes que querem participar do processo eleitoral na escolha do seu candidato. Muito Bem!
PEREGRINO NÃO GOSTOU – DAS constantes quedas do Fundo de Participação dos Municípios. Ai não dá, né seu Lula? Humpft!

EM tarde karobana, os amigos Natal, Arthur Júnior, Evandro Garcia e Luizão marcaram presença

AS confrarias das Mesas I e II têm encontro marcado todos os sábados, lá no Skhema Kente

O confrade Magnus Medeiros ladeado pela confreira Angelina Antunes e a charmorrerrima Maria Neusa Rodrigues

JUQUITA em pose com a(o)s palhacinho(a)s

O velho GD (by e bota velho nisso) com o coleguinha Hermano Constantino e Jiló Bernardino

AS NOSSAS MUSAS DE ANTES E DE HOJE

SORRY PEOPLE! AI que saudade da minha adolescência onde juntava a grana engraxando sapatos dos “tubas” para ir ao cinema ver as ingênuas pornochanchadas com aquelas musas que povoavam as nossas fantasias juvenis, como Helena Ramos, Matilde Mastrangi, Sandra Barsoti, Sandra Bréa, Zaíra Bueno, Rosana Chessa, Zilda Mayo, Sônia Braga, Aldine Muller, Nadia Lipe, Neide Ribeiro, Vera Fisher que mostravam quase tudo e nos deixavam imaginando o que tinha por trás da coberta ou da calcinha. Pois é, são tempos que não voltam mais e as nossas musas daquele tempo já são vovós e... deixa eu parar por aqui que as lágrimas já começaram a descer pela fronte deste colunista brega, chique, cultural, caliente, sentimental e etecetera e tal. Mas atualmente, my people, as novas musas que posam nas revistas já vem desembrulhadas, ou melhor, sem calcinhas. Um amigo que é karobano de carteirinha me fez a seguinte afirmação, “Karoba, a mulher sem calcinha quer seja na revista ou ao vivo e à cores é como um refrigerante sem gás. Emoção pra valer e girar a tampa e ouvir tchiiiii...” O que dirá então dos filmes pornôs que sucederam a pornochanchadas onde o apelo é pela sexualidade e não sensualidade. Pior de tudo é que com o advento da internet, qualquer criança pré-adolescente tem acesso as essas musas nuas e cruas, tal qual Eva. E não tem mais jeito de frear este mercado e muitos menos os nossos jovens de consumi-lo. E assim caminha a humanidade e para os que viveram os idos anos de 70, só nos restam guardar na memória as nossas musas... ainda de calcinhas.
E vamos que vamos!


DEMITIDO POR TELEFONE

PELO AMOR DE Dadá, Dedé, Didi, Mussum e Zacarias! – Dia desses aí, no ponto de ônibus, fui abordado por um vizinho que estava com aquele semblante triste. Mas como não sou curioso e nem nada procurei não perguntá-lo o motivo da sua tristeza, pois sei que ele iria levar um dia inteiro para me explicar. Pois é, mas o enfusado me contou mesmo não querendo saber. Segundo ele, o motivo da sua tristeza foi porque o seu patrão o demitiu quase naquele momento por telefone. Juro que fiquei curioso para perguntar o motivo da sua demissão, mas agüentei firme, mas ele mesmo se perguntou e respondeu, que foi demitido porque avisou ao patrão que estava doente e não poderia trabalhar naquele dia (by olhando o vizinho e conhecendo-o sei que a criatura é o maior sujesteiro da paróquia e preguiçoso de plantão). O patrão aceitou o seu pedido mas pediu que ele procurasse um médico para curá-lo e aproveitasse para procurar outro emprego, porque estava cansado de tantos pedidos de dispensa por doença, mortes na família e outras coisitas do gênero Pasme, people, o vizinho que grita na preguiça queria eu o arranjasse um emprego. Não resisti e pergunte: “você quer emprego ou trabalho?” e ele respondeu: “Emprego”! No átomo da molécula eu argumentei que só tinha trabalho para oferecer, mas que ele poderia conseguir um emprego lá na Dona Prefê, daquele tipo “Ghost”.
E vamos que vamos!!

MUSAS DO KAROBA

DOSE dupla da sempre musa da Raposa Mais Linda das Minas Gerais, PATRÍCIA MURTA

TEIAS & COSTURAS

ASSESSORES – Nos bastidores o grande comentário é sobre o bate-boca entre aqueles dois assessores de deputados. Segundo as más línguas, boas é que não poderiam ser, por pouco, mas muito pouco mesmo, os dois não partiam para as vias de fato. Virge!

DESESPERO – Por falar em política e eleição 2010, tem assessor político que está acabando com todos os estoques de Lexotan, com medo de que o seu, ou a sua candidat(o)a não participe do processo eleitoral por ser impugnado pelo TSE. O que vai ter de assessor abandonado o barco e buscando guarita em outras candidaturas... Minhoca lá!

REGIME, O RETONO – E lá vai o Peregras de guerra na sua peregrinação contra os crescentes números da balança. Recomecei um regime nesta semana, mas ainda não senti o efeito na minha saliência sexual (by barriga). Mas eu sou Figueirense e não desisto nunca. Te cuida Justin Timberlarke!

BLÁ blá blá abobrístico feito dia desses aí pelo coleguinha Butucamaniaco Nazareno Dias e que merece registro: “Karoba, dizem que o álcool acaba com a gente, mas quando matam um inseto a primeira coisa que fazem é colocar no álcool para conservar”. Tchum!

MULHER E CELULAR – Depois de uma relação traumática a dois com a tribufu Ricarda, a ex-mulher deste colunista brega e chique, foi que eu fiz a comparação de mulher feia com celular: só funciona bem dentro da área de serviço. Yeah!

NASCIMENTO – E o casal Hemergada & Pedro Juruna está rindo à toa com a chegada da plebeiazinha e nova herdeira. Para comemorar o nascimento da sua 13ª filha, Juruna reuniu os amigos e ofereceu um ponche com farofa de frango. Longa vida à nova herdeira!

NIVER – Quem soprou velinhas e inaugurou nova idade nesse domingo 25/07, foi o meu amigo deputado estadual Arlen Santiago. Com certeza o domingão foi pequeno para tantas homenagens que recebeu dos friends, eleitores and parentes. Arlen, feliz aniversário, parabéns e longa vida!!

ENLACE – Pelas insinuações feitas pela minha namorada, a gostosona da Nilza, eu sinto que ela está doidinha para que eu a peça em casamento. Enquanto isto o Peregras só vai empurrando com a barriga... literalmente.

TEATRO – E a grande atração de logo mais à night, no auditório do centro Cultural, dentro da 9ª Mostra de Teatro de Montes Claros é o espetáculo “Galo, Galinho e Galão. Agora já tenho um esporão”, com o Grupo Artecena. A direção é de Haroldinho Soares. Exercite este ato e vá ao teatro!

SELINHO – Tô passado na manteiga! Em concorrido evento realizado na city, flagrei aquele dublê de personal stylist dando o maior selão num amigo. E eu que pensei que a figura era um pitbul... pois é, não passa de uma poodle. Abafa o caso!

BLÁ blá blá abobrístico feito dia desses aí

PERIGO – Com uma população enorme de muriçocas na terra de Figueira se misturando com os mosquitos da dengue e falsos agentes de saúde, a pergunta que não quer calar: qual é a melhor saída, ser sugado pelas vampirescas seresteiras, levar uma picada dos Aedes Aegpty e contrair uma dengue ou deixar que um desses falsos agentes entrem nas nossas casas e nos assaltem? Cartas à redação!

BRASILEIRÃO –Para infelicidade dos celestinos e alvi-negros os jogos do Brasileirão 2010, transmitidos pelos canais abertos ou são de times do Rio ou de São Paulo. É muito difícil!

SHOWZINHO – Estava na minha agência bancária fazendo um depósito e pude conferi in loco um sujeito dando o maior chilique porque o guarda não queria deixá-lo entrar para ficar perto do seu colega. Pasme, a criatura ficou em frente à porta giratória e não deixou ninguém entrar ou sair enquanto o seu amigo não aparecesse ou fosse liberado para ir falar com ele. Deu carteirada e disse que era autoridade. O seu showzinho de favela só terminou quando o amigo apareceu e ele ficou calminho calminho. Dorme com um barulho deste!

VOCÊ SABIA QUE...

PRINCE – DOBERMAN miniatura

TINA Turner – CHOW CHOW

STEVEN Tyler – CAMALEÃO

SNOOPY Dog – DOBERMAN

ADRIEN Brody – TUCANO

MORAL DA HISTÓRIA É....

O Sabonete

Um garoto pobre, com doze anos de idade, vestido e calçado de forma humilde, entra na loja, escolhe um sabonete comum e pede ao proprietário que o embrulhe para presente.
- É para minha mãe - diz, com orgulho.
O dono da loja ficou comovido diante da singeleza daquele presente. Olhou com piedade para o seu freguês e, sentindo uma grande compaixão, teve vontade de ajudá-lo. Pensou que poderia embrulhar, junto com o sabonete comum, algum artigo mais significativo. Entretanto, indeciso, ora olhava para o garoto, ora para os artigos que tinha em sua loja. Devia ou não fazer? O coração dizia sim, a mente dizia não.
O garoto, notando a indecisão do homem, pensou que ele estivesse duvidando de sua capacidade de pagar. Colocou a mão no bolso, retirou as moedinhas que dispunha e as colocou sobre o balcão. O homem ficou ainda mais comovido quando viu as moedas, de valor tão insignificante. Continuava seu conflito mental. Lembrou de sua própria mãe. Fora pobre e, muitas vezes, em sua infância e adolescência, também desejara presentear sua mãe.
Quando conseguiu emprego, ela já havia partido para o mundo espiritual. O garoto, com aquele gesto, estava mexendo na profundeza de seus sentimentos. Do outro lado do balcão, o menino começou a ficar ansioso. Alguma coisa parecia estar errada. Por que o homem não embrulhava logo o sabonete? Impaciente, ele perguntou:
- Moço, está faltando alguma coisa?
- Não - respondeu o proprietário da loja - é que, de repente, me lembrei de minha mãe, que morreu quando eu ainda era muito jovem. Sempre quis dar um presente para ela mas, desempregado, nunca consegui comprar nada.
Na espontaneidade de seus doze anos, perguntou o menino:
- Nem um sabonete?
O homem se calou. Refletiu um pouco e desistiu da idéia de melhorar o presente do garoto. Embrulhou o sabonete com o melhor papel que tinha na loja, colocou uma fita e despachou o freguês, sem responder mais nada.
A sós, pôs-se a pensar. Como é que nunca pensara em dar algo tão pequeno e simples para sua mãe? Sempre entendera que presente tinha que ser alguma coisa significativa, tanto assim que, minutos antes, sentira piedade da singela compra, e pensara em melhorar o presente daquele garoto. Comovido, entendeu que, naquele dia, tinha recebido uma grande lição. Junto com o sabonete do menino, seguia algo mais importante e grandioso, o melhor de todos os presentes: o gesto de amor!


RAPIDINHA & CRETININHA

Num leilão de gado o leiloeiro apresenta a sua primeira oferta do dia:
— Um touro Nelore de 2 anos de idade! E um sujeito levantou a mão:
— Quinhentos Reais!
Um outro:
— Seiscentos!
E em seguida um outro:
— Setecentos!
E o leiloeiro:
— Setecentos, setecentos, setecentos! Quem da mais?
Lá no fundo uma mocinha muito tímida levanta a mão em silêncio.
— Quanto minha filha? — pergunta o leiloeiro. — Eu nunca cobrei nada, não senhor!

MUSAS DO KAROBA

A musa dos atleticanos RENATA CRISTINA

RAPIDINHA & CRETININHA

Num leilão de gado o leiloeiro apresenta a sua primeira oferta do dia:
— Um touro Nelore de 2 anos de idade! E um sujeito levantou a mão:
— Quinhentos Reais!
Um outro:
— Seiscentos!
E em seguida um outro:
— Setecentos!
E o leiloeiro:
— Setecentos, setecentos, setecentos! Quem da mais?
Lá no fundo uma mocinha muito tímida levanta a mão em silêncio.
— Quanto minha filha? — pergunta o leiloeiro. — Eu nunca cobrei nada, não senhor!

FOTORISO



ABRAÇOS

FINALIZANDO A COLUNA desta sexta-feira, abraços para Beatriz Morais & Osias Rabelo Corrêa, Robélia & Jadir Rodrigues, Maionara, Júlio Iglezias, Laurinha Vieira Biondi, Natan Gonçalves, Vanda Coelho, Maçarico, Fernanda Abreu e Carlos Pureta. Segunda-feira que vem tem mais. Bye!

QUEM LÊ A COLUNA

O casal CONCEIÇÃO & o Velho REININE CANELA (by e bota velho nisso) é leitor assíduo da coluna e karobano de carteirinha. Presença garantida “Nos Tempos da Brilhantina, dia 8 de outubro. Belezura bacana!

GRAN FINALE

“Evitar a felicidade com medo que ela acabe é o melhor meio de ser infeliz.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário