quinta-feira, 8 de julho de 2010

FOTORISO





RAPIDINHA & CRETININHA

Essa aconteceu num desses currais eleitorais. Com ou sem urna eletrônica, dizem que essas coisas sempre ocorreram e vão continuar a ocorrer. Como os eleitos são os mesmos de sempre, os mortos continuam a votar e nada acontece. A não ser a frustração dessa triste viúva.
No dia seguinte à eleição, a mulher foi ao cemitério. Chegando ao túmulo do falecido marido, ela falou muito irritada:
— Seu desgraçado, insensível, miserável. Você não tem mais a menor atenção comigo. Ontem você foi votar lá na cidade e não teve sequer a consideração de me procurar.

ABRAÇOS

FINALIZANDO A COLUNA desta quinta-feira, abraços para Titão Pereira, Ina Tupinambá Jorge, Josemar Soares, Lucia Beccatinni, Zezé Perrela, Zuleide & delegado Aloísio Mesquita, Maria Estevan, Zé Lu, Vanessa Da Mata e Chico Fariga. Sexta-feira tem mais. Bye!

GRAN FINALE

“Minha geladeira tem o que todo homem deseja nessa vida: sombra e água fresca...”

Nenhum comentário:

Postar um comentário