terça-feira, 8 de junho de 2010

A VIDA COMO ELA NÃO É

POÇÃO MÁGICA

BOM - Um homem estava jogando golfe quando a bola caiu no bosque ao lado do campo. Ele foi até lá procurar a bola e terminou se embrenhando mato a dentro.

ESTRANHO - No meio do bosque, ele viu uma velha com jeitão de feiticeira, chapéu de feiticeira, mãos de feiticeira e um enorme caldeirão de feiticeira em cima de uma fogueira. Ele ficou curioso e foi lá saber do que se tratava.

RUIM - O que é que a senhora está fazendo aí?
- Estou preparando uma poção mágica. Ela transforma qualquer pessoa num jogador excepcional. Quem bebe disto aqui não perde mais uma partida. Quer um pouco?
- E por que não? — disse o homem.

PIOR - Mas tem uma coisa e eu vou logo avisando: a pessoa se transforma num excelente jogador, mas passa a ter a função sexual bastante prejudicada.

MARAVILHOSO - O homem meditou um pouco e decidiu beber a poção mágica. Logo que o homem retornou ao jogo, ele já percebeu a diferença: terminou a partida de modo brilhante. E assim ele foi percorrendo o país e o mundo a ganhar partidas e prestígio.

BELEZURA - No ano seguinte, ele voltou àquele mesmo campo e se lembrou de passar pelo bosque e agradecer à feiticeira pela transformação. E lá estava a velha feiticeira.
- E então? Como têm sido as suas partidas — perguntou a feiticeira.
- Perfeitas. Uma maravilha. Tenho ganhado todas.

ESQUISITO - Mas ela ficou muito curiosa para saber dos efeitos colaterais da poção mágica e começou a fazer perguntas:
- É mesmo? Mas e sua vida sexual? Essa poção é capaz de arruinar a relação de um casal. Quantas vezes você fez sexo nesse tempo todo? Sua vida sexual está sendo satisfatória?
- Bem... tem sido satisfatória... umas três ou quatro vezes por mês...

TRAGÉDIA - O quê? Três ou quatro vezes? E você acha isso satisfatório?
- Bem, pra um bispo que nem eu, numa diocese pequena, até que tá bom.

Nenhum comentário:

Postar um comentário