segunda-feira, 5 de abril de 2010

REMINESCÊNCIAS CAFONAS DO PEREGRINO


QUE ATIRE UM pingüim de geladeira quem não teve seu dia de introspecção e de saudosismo breguística. Pois é, karobano(a)s, e...eu aqui pensando com os meus botões, cafonissimamente e karobamente falando eu quero dizer que: eu morei em Belzonte e gosto de lá, mas adoro um milhão de vezes mais a terra de Figueira. Sim, estou completamente indeciso. Sabe aquele ditado que diz: “Não sei se caso ou compro uma bicicleta?” É isso mesmo. Mais perdido que cego em tiroteio. E quando me sinto assim, o que vem a minha cabeça? Música Brega. Pode ficar calmo que eu não briguei com a minha namorada, a gostosona da Nilza. Tá tudo lindo, divino e maravilhoso, como diz o mano Caetano. Mas a breguice se achegou neste Peregrino da notícia e de repente me deu uma baita vontade de degustar uma Pirassununga com o pedaço de torresmo, vestir roupas extravagantes como as do Falcão e ouvir Odair José cantando “Eu vou tirar você deste lugar”. Puro saudosismo deste Peregras de guerra que se lembrou dos gloriosos anos 80, onde a breguice era chique; opu voce não se lembra daqueles camisetões com estamparia pop art e dizeres do tipo think; o que dizer então daqueles chaveiros de molinha de plástico colorido; ou então os tênis All Star e Bamba ou os Kichutes com cadarço amarrado embaixo; mas confesso que era vidrado naqueles sapatos docksides, aqueles relógios G-Shock e os fantásticos Champion que trocavam a pulseira... É... todos nós, princialmente os que viveram aqueles anos carrega uma dose, como diria... exagerada de cafonice, pois eu acredito que é melhor um cafona que é cafona até o fim, do que um cafona que tenta disfarçar.
E vamos que vamos!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário