sábado, 23 de janeiro de 2010

O ADEUS DA BICHA


SANTA DESPEDIDA rosa shocking, Batman! Babado que o meu confidente fiel com trânsito livre na irmandade cor de rosa shocking e purpurinada da Princesinha do Norte, Celson Lagartixa, e que merece registro. Segundo ele, uma biba, quer dizer, tricha, ou melhor, tetricha, em seu leito de morte com voz trêmula, segurou forte na sua mão e pediu: “não me esqueça, viu amiga?. E fale para todas as colegas da irmandade que bicha não morre e nem vira purpurina, vira néon cor de rosa shocking, com direito raios laser a lá arco-iris”. Disse que enquanto pôde, brilhou como uma estrela tem que brilhar. Lagartixa disse ainda que a biba confidenciou que deixou um diário onde relata todas as suas aventuras e os seus parceiros. Como adorava bafon, a biba pediu que o diário se transformasse em livro. Mas, infelizmente, o tal do diário de-sa-pa-re-ceu. Há quem diga que foi queimado ou enterrado junto com ela. Pois é, a coitada, que já partiu dessa para melhor, ou pior, sei lá, deixou, com certeza, um legado de alegria e de termos que até hoje, ainda são utilizados pelas hermanas da fauna.
Au revoir lês bichê!

Nenhum comentário:

Postar um comentário